Trump responde ao pai de soldado muçulmano morto: 'fiz sacrifícios'

Washington, 31 Jul 2016 (AFP) - O candidato republicano Donald Trump respondeu às acusações do pai de um soldado muçulmano americano que disse que o magnata "não sacrificou nada" por seu país, afirmando que deu emprego a milhares de pessoas.

Khizr Khan - cujo filho morreu no Iraque em 2004 - acusou o magnata de estigmatizar os muçulmanos americanos em uma dura crítica que eletrizou a Convenção Nacional Democrata na quinta-feira.

"Busque os túmulos dos patriotas valentes que morreram em defesa dos Estados Unidos da América. E verá todos os credos, gêneros e etnias. Você não sacrificou nada e nem ninguém".

Trump minimizou as palavras de Khan em uma entrevista à ABC News no sábado, assegurando que havia feito "muitos sacrifícios".

"Eu trabalho muito, muito duro. Criei milhares e milhares de empregos, dezenas de milhares de empregos, construí grandes estruturas. Tive um tremendo sucesso. Penso que fiz muito", disse Trump.

O eloquente magnata indignou muitos americanos com seus insultos contra imigrantes, muçulmanos e mulheres durante sua campanha.

Entre suas propostas mais controversas está seu chamado a proibir a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos.

Trump também questionou se sua rival democrata, Hillary Clinton, estava por trás do discurso de Khan, que disse que havia escrito com sua esposa Ghazala.

"Quem escreveu isso? Foi escrito pela equipe de Hillary?", disse Trump na entrevista, que será divulgada completamente neste domingo.

"Se olhar sua esposa, ela estava parada ali. Não tinha nada a dizer", declarou Trump, completando: "talvez não tenha permitido que ela dissesse nada".

bur-nr/ch/hmw/fj/pr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos