América Latina deve dar "um passo além" a favor de energia limpa, diz Parlatino

Panamá, 1 Ago 2016 (AFP) - A legislação dos países latino-americanos e caribenhos deve avançar para o uso de energias renováveis na região, manifestou nesta segunda-feira no Panamá a presidente do Parlamento Latino-americano (Parlatino) e senadora mexicana, Blanca Alcalá.

"Precisamos de um compromisso sério de todos os países e temos que ir um passo além em temas de energias limpas e estabelecendo compromissos concretos", disse Alcalá em coletiva de imprensa.

Alcalá fez essas declarações na sede do Parlatino, localizada na capital panamenha, onde divulgou os principais temas que serão tratados nos próximos meses neste fórum, incluído o combate aos efeitos da mudança climática.

De acordo com a legisladora, na América Latina e no Caribe há uma legislação "de vanguarda" em proteção do meio ambiente e promoção de novas fontes de energia, mas, segundo ela é preciso avançar.

A senadora mexicana destacou a legislação de Equador, Chile, Brasil e México. Disse, no entanto, que mesmo nesses países há um espaço legal para ser aperfeiçoado na luta contra as mudanças climáticas.

Para a presidente do Parlatino, na região também há muitos exemplos "infelizes" de como o meio ambiente foi afetado e dos efeitos irreversíveis das mudanças climáticas caso não se tome consciência do tema.

"Os estragos que temos em nossos países são reais, estão cientificamente provados os efeitos (das mudanças climáticas) em muitas das regiões, como o fenômeno do El Niño no Peru, no Equador e no México, e o degelo no Chile, concluiu Alcalá.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos