Presidente do Parlamento iraquiano é acusado de corrupção

Bagdá, 1 Ago 2016 (AFP) - O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, ordenou, nesta segunda-feira (1º), uma investigação das acusações de corrupção lançadas por seu ministro da Defesa contra o presidente do Parlamento e os deputados iraquianos.

Segundo um comunicado de seu gabinete, Al-Abadi pediu ao órgão anticorrupção que abra uma investigação sobre as alegações de corrupção contra o presidente do Parlamento, Salim al-Juburi, e contra deputados, por parte do ministro da Defesa, Khaled al-Obeidi.

Durante uma agitada sessão parlamentar, o ministro acusou os demais de estarem "envolvidos nos casos de corrupção e de querer fazer votar contratos de armamentos duvidosos". O presidente do Parlamento negou categoricamente.

"Tudo o que foi evocado hoje é teatro", rebateu Al-Juburi, em entrevista coletiva, acusando o ministro da Defesa de querer evitar ser interrogado pelos congressistas.

Envolvido em uma batalha militar contra o grupo Estado Islâmico (EI), o Iraque sofre há meses uma instabilidade política fruto da insatisfação da população contra seus dirigentes.

Toda semana, os partidários do influente chefe xiita Moqtada al-Sadr protestam para pedir a adoção de reformas que ponham fim à corrupção, ao nepotismo e ao clientelismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos