Papa nomeia comissão de estudo sobre mulheres na função de diácono

Roma, 2 Ago 2016 (AFP) - O papa Francisco nomeou nesta terça-feira uma comissão para estudar a possibilidade de permitir que as mulheres sejam diaconisas, uma questão que divide a igreja e que representaria uma mudança histórica para a instituição.

A comissão está formada por 13 pessoas, sete homens e seis mulheres, e estudará, em especial, o papel das mulheres que exerceram esta função durante os primeiros anos da Igreja Católica.

Os diáconos são o primeiro degrau da hierarquia católica. Embora tenham autorização para pronunciar sermões durante a missa e oficiar batizados, casamentos e funerais, não estão autorizados a celebrar a eucaristia ou a ouvir a confissão dos fiéis, como os padres.

Os defensores da medida argumentam que as mulheres estão sub-representadas dentro da igreja e que não existe nenhum obstáculo teológico para que voltem a exercer uma função que tiveram nas origens do cristianismo.

Em maio, o pontífice abordou a questão durante uma conversa com mulheres de várias ordens religiosas e disse que "seria bom" que a Igreja esclarecesse o ponto. Ao mesmo tempo reafirmou não acreditar que as mulheres possam ser padres, ideia que já havia sido rejeitada de maneira categórica por alguns de seus antecessores.

O Vaticano não informou quando a comissão iniciará os trabalhos nem quando apresentará as conclusões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos