Prefeito e policiais detidos no México por morte de 10 pessoas

Morelia, México, 2 Ago 2016 (AFP) - Um prefeito e quatro policiais foram detidos no estado mexicano de Michoacán (oeste), suspeitos pelas mortes de 10 pessoas que foram encontradas queimadas sábado dentro de uma caminhonete.

O procurador do estado, José Martin Godoy, anunciou que o prefeito do município de Álvaro Obregón, Juan Carlos Arreygue, e os quatro policiais foram levados para uma penitenciária e serão investigados por sua provável participação no caso.

De acordo com as investigações, na sexta-feira à noite várias pessoas que estavam em uma pequena área comercial no limite dos municípios de Cuitzeo e Indaparapeo "foram retiradas do local por um grupo de policiais que viajavam em pelo menos três unidades oficiais" de Álvaro Obregón.

Os civis foram obrigados a subir em uma caminhonete e "no dia seguinte foram encontrados sem vida e carbonizados", afirmou o promotor.

Os crimes teriam acontecido na presença e por ordens do prefeito, que teria determinado a transferência para Álvaro Obregón, onde as vítimas foram mortas. Depois os corpos foram levados a um prédio de Cuitzeo, onde atearam fogo, explicou Godoy.

As autoridades pensaram em um primeiro momento que as mortes teriam sido o resultado de uma explosão, já que Cuitzeo é vítima da ação de grupos criminosos que roubam combustível dos oleodutos, mas após as primeiras investigações foi citada a hipótese de um provável assassinato.

Godoy disse que entre as vítimas está um homem que prestava serviços à prefeitura de Álvaro Obregón e se presume "mantinha divergências com o prefeito".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos