Turquia ordena detenção de 100 funcionários de hospital militar

Istambul, 2 Ago 2016 (AFP) - As autoridades turcas emitiram ordens de detenção contra 100 funcionários de um hospital militar de Ancara, incluindo médicos, anunciaram nesta terça-feira uma fonte do governo turco e a imprensa, duas semanas e meia depois de uma tentativa de golpe de Estado.

A polícia realiza uma operação no hospital militar Gulhane em busca das pessoas citadas nas ordens de detenção, informou o canal NTV.

Até o momento não se sabe se ocorreram prisões entre os funcionários do hospital do Gata (Gulhane Military Medical Academy).

A fonte do governo, que pediu anonimato, confirmou a emissão de ordens de detenção, mas não o número de 100 anunciado pelo canal NTV.

A Turquia realiza um expurgo desde o golpe de Estado frustrado de 15 de julho contra o presidente Recep Tayyip Erdogan, atribuído por Ancara aos simpatizantes do pregador exilado nos Estados Unidos Fethullah Gülen.

Até agora este expurgo afetou em cheio o exército, a justiça, a educação e a imprensa.

fo-pt/fp/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos