Turquia prende dezenas de acusados por vídeo sexual e vínculos com opositor

Istambul, 2 Ago 2016 (AFP) - As autoridades turcas prenderam nesta terça-feira 36 pessoas suspeitas de envolvimento na divulgação de um vídeo sexual de um político em 2010 e de ligações com o pregador exilado Fethullah Gulen, que o governo culpa pela tentativa de golpe

Desde a tentativa de golpe na Turquia, tem havido uma implacável perseguição de apoiantes, reais ou imaginárias, do pregador Fethullah Gulen.

Os expurgos atingiram os mais diversos setores, desde o militar, acadêmico e midiático, até a saúde e o futebol.

O veterano político Deniz Baykal, que tem hoje 78 anos, teve que renunciar em 2010 à presidência do Partido Republicano do Povo (CHP) após a divulgação de um vídeo em que aparecia nu com uma deputada do seu partido. Baykal denunciou uma conspiração contra ele.

Vários líderes de partido da oposição nacionalista MHP também foram atingidos por escândalos semelhantes, mas a origem das gravações nunca foram esclarecidas.

A agência oficial Anatolia indicou nesta terça-feira que 89 pessoas suspeitas de estarem ligadas aos vídeos foram presas após o golpe fracassado.

sjw-iw/pt/mct/an/age/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos