Erdogan pede perdão aos turcos por não ter visto a 'verdadeira cara de Gulen'

Istambul, 3 Ago 2016 (AFP) - O presidente turco Recep Tayyip Erdogan pediu nesta terça-feira perdão aos turcos por não ter sido capaz de "ver a verdadeira cara" de Fethullah Gülen, a quem acusa de estar por trás da tentativa de golpe de Estado.

"Estou triste por não ter visto a tempo a verdadeira cara desta organização de traidores", declarou Erdogan em referência ao movimento de Gülen, usando um tom sereno, muito diferente de seus discursos habituais.

Fethullah Gülen, um clérigo exilado nos Estados Unidos que foi aliado de Erdogan, é acusado de estar por trás da tentativa de golpe de 15 de julho e o governo pede sua extradição a Washington.

"Sei que temos de prestar contas ante nosso Deus e nosso povo, que nos perdoem", declarou Erdogan em uma reunião com líderes religiosos em Ancara.

"Ajudei pessoalmente a essa estrutura, apesar de nossas divergências em muitas questões, acreditando que poderíamos chegar a um acordo em um denominador comum", acrescentou.

As relações entre Erdogan e Gülen se deterioraram em 2013 com as revelações de um caso de corrupção que envolveu ministros próximos a Erdogan.

Gülen está presente na política turca desde os anos 1970, antes da chegada de Erdogan ao poder.

fo-sjw-pt/at/pc/age/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos