EUA prendem homem ligado ao grupo Estado Islâmico

Washington, 4 Ago 2016 (AFP) - As autoridades americanas prenderam um homem da Carolina do Norte nesta quinta-feira (4) acusado de tentar recrutar pessoas para ataques terroristas nos Estados Unidos em apoio ao grupo extremista Estado Islâmico (EI), afirmou o Departamento de Justiça.

Entre os contatos suspeitos de Erick Jamal Hendricks estava um atirador do frustrado ataque que ocorreu em 2015 no Texas, durante uma exibição de caricaturas do Profeta Maomé, o primeiro ataque em território americano reivindicado pelo Estado Islâmico.

O Departamento de Justiça disse que Hendricks, de 35 anos, usou uma rede social em suas tentativas de recrutar interessados, mas foi pego por um agente secreto do FBI.

Ele supostamente disse a um dos recrutas interessados que queria criar uma célula terrorista para ataques nos Estados Unidos, de acordo com a denúncia.

Entre os alvos em potencial estavam militares cuja informação foi divulgada pelo EI e uma mulher que organizou o "Concurso de Desenho do Profeta Maomé", conforme a alegação.

Em abril de 2015, Hendricks teria usado uma rede social para contactar Elton Simpson, antes Simpson, junto com Nadir Hamid Soofi, que lançaram o ataque na exibição de arte sobre Maomé em Garland, Texas, afirmou o departamento.

Simpson e Soofi abriram fogo e feriram um guarda da segurança. A polícia de Garland atirou e matou ambos os atiradores.

Se confirmado, Hendricks enfrentará 15 anos na prisão sob regras estatutárias, mas a sentença poderia ser alterada pelo tribunal, segundo o departamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos