Pentágono desmente morte de rapper alemão extremista na Síria

Washington, 4 Ago 2016 (AFP) - Um rapper alemão que entrou para o grupo Estado Islâmico (EI) não morreu em um bombardeio aéreo lançado na Síria em outubro, como havia sido informado na época, declarou o departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Denis Cuspert, mais conhecido por seu nome artístico Deso Dogg em Berlim, se converteu num dos mais famosos integrantes ocidentais do EI.

O músico alemão apareceu em vários vídeos de propaganda da organização jihadista, em um dos quais, segundo as autoridades americanas, segura a cabeça de um degolado.

O Pentágono havia informado que o rapper havia sido morto durante o bombardeio de 16 de outubro de 2015 nas proximidades de Raqa, reduto do EI na Síria.

"Consideramos então que a operação havia sido bem sucedida. Parece que nos equivocamos e que Denis Cuspert sobreviveu", assinalou o comandante Adrian Rankine-Galloway em um comunicado que não explica a mudança de informação.

Cusbert foi visto em vídeos difundidos depois do bombardeio de 16 de outubro, mas neles não faz alusão à operação militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos