Cerca de 400 palestinos detidos em Israel fazem greve de fome

Ramallah, Territórios palestinos, 5 Ago 2016 (AFP) - Cerca de 400 palestinianos presos em Israel faziam greve de fome nesta sexta-feira, um movimento que poderia expandir-se, de acordo com um grupo de apoio e a administração israelense.

Alguns deles denunciam o "assédio" por parte dos israelenses, enquanto outros se recusam a comer em solidariedade com um prisioneiro, Bilal Kayed, indicou o Clube de Prisioneiros Palestinos em um comunicado.

Bilal Kayed deveria ter sido libertado em 15 de junho, depois de passar mais de 14 anos na prisão por suas atividades na Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP, esquerda histórica). Mas Israel ordenou mais seis de detenção, sem julgamento ou acusação.

Oitenta presos se juntaram nesta sexta-feira a esta ação conduzida em várias prisões em Israel e na Cisjordânia ocupada. Outros vão aderir ao movimento no domingo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos