Detido na Itália suposto chefe de tráfico de migrantes vinculado ao jihadismo

Roma, 5 Ago 2016 (AFP) - Um tunisiano suspeito de dirigir uma rede de tráfico de migrantes e de estar vinculado ao jihadismo foi detido nesta sexta-feira na região de Nápoles (sul), anunciou o grupo de operações especiais (ROS) dos carabineiros italianos.

O caso, no qual oito pessoas foram detidas, entre elas o suposto chefe, envolve uma organização que fornecia falsos contratos de trabalho a migrantes, o que lhes permitia obter vistos de residência, informaram os investigadores.

Segundo os carabineiros, o suposto responsável da organização, um tunisiano de 41 anos, se radicalizou nos últimos doze meses.

O homem havia elogiado nas redes sociais os ataques terroristas de Paris.

A operação dos ROS coincide com a multiplicação das expulsões de estrangeiros suspeitos de radicalização nas últimas semanas na Itália.

"A intensa atividade de prevenção para reduzir ao máximo possível o nível de risco na Itália continua", afirmou na quinta-feira o ministro do Interior, Angelino Alfano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos