Hillary diz que reforma migratória dependerá da relação de forças no Congresso

Washington, 5 Ago 2016 (AFP) - A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, declarou nesta sexta-feira que apesar da reforma migratória ser uma de suas prioridades caso se torne presidente, sua aprovação definitiva dependerá da formação do novo Congresso após as eleições de novembro.

Durante uma convenção de jornalistas latinos e negros em Washington, mais parecido a uma coletiva de imprensa, Hillary declarou que o "ambiente político é cada vez mais favorável" à aprovação de uma reforma das leis migratórias.

Hillary, que na semana passada aceitou a candidatura do Partido Democrata prometendo "um caminho para a cidadania" aos migrantes ilegais, disse estar convencida de que seu partido retomará o controle do Senado e reduzirá sua distância com a oposição republicana na Câmara de Representantes.

Um terço do Senado e as 435 cadeiras da Câmara de Representantes, atualmente controlados pelos republicanos, serão eleitos nas eleições de 8 de novembro.

"Nós temos uma boa chance de ter um Senado democrata", disse a candidata democrata.

A reforma da imigração "vai ser uma prioridade clara do meu governo", disse, ressaltando que atuará "imediatamente" para apresentar um projeto de lei ao Congresso.

A ex-secretária de Estado também reiterou o seu apoio às medidas tomadas por Barack Obama que protege da deportação os migrantes que chegaram quando crianças, e disse que sua prioridade é a expulsão de criminosos em vez de famílias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos