Turquia acusa a Áustria de ser a capital do 'racismo radical'

Istambul, 5 Ago 2016 (AFP) - O chefe da diplomacia turca acusou nesta sexta-feira Viena de ser a "capital do racismo radical", em resposta aos pedidos da Áustria para por fim às negociações de adesão de Ancara à União Europeia.

"O racismo é o inimigo dos direitos humanos e o chanceler austríaco teria de olhar primeiro para seu país. Hoje, a Áustria é a capital do racismo radical", afirmou Mevlut Cavusoglu ao canal TGRT.

Cavusoglu reagiu assim aos comentários do chanceler austríaco, Christian Kern, que pediu à União Europeia a cessar as negociações de adesão da Turquia pelo expurgo em grandes dimensões que Ancara realiza depois da tentativa de golpe em 15 de julho.

"Temos de enfrontar a realidade: as negociações de adesão são pura ficção (...) as normas democráticas turcas não são suficientes para justificar sua adesão", declarou Kern à imrpensa austríaca.

O chefe da diplomacia austríaca, Sebastian Kurz, reagiu imediatamente no Twitter às declarações de Cavusoglu: "Peço ao ministro das Relações Exteriores turco que aja com moderação e rejeito firmemente suas críticas. A Turquia deve moderar (...) sua linguagem e suas ações", escreveu.

pt-raz/meb/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos