Imóvel do presidente Macri sofre ameaça de bomba em Buenos Aires

Buenos Aires, 6 Ago 2016 (AFP) - Uma ameaça de bomba foi lançada e depois confirmada falsa, em um apartamento pertencente ao presidente argentino, Mauricio Macri, agora ocupado pelo chefe da Inteligência - informaram fontes policiais neste sábado (6).

Duas pessoas foram presas pelo episódio, dias depois de dois jovens suspeitos já terem sido detidos por criarem o perfil de um falso terrorista no Twitter. Nele, a dupla ameaçava implantar bombas na Casa Rosada, sede do governo argentino.

A nova ameaça aconteceu em um imóvel de Macri, um apartamento no bairro nobre de Palermo, onde o presidente morava. Desde fevereiro, a residência é ocupada pelo titular da Agência Federal de Inteligência (AFI), Gustavo Arribas.

Fontes do Ministério de Segurança citadas pela imprensa local disseram que duas pessoas, mãe e filho, foram identificadas como os autores da chamada telefônica, feita na madrugada deste sábado. Foi esse telefonema que alertou sobre a presença de uma bomba no edifício.

Ambos foram presos em uma casa de Derqui, periferia norte de Buenos Aires. Em seus celulares, havia o registro de centenas de chamadas com ameaças feitas ao Serviço de Emergência (911), segundo fontes do caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos