Presidente turco diz que pode restabelecer pena de morte 'se o povo quiser'

  • Emrah Gurel/AP

Istambul, 7 Ago 2016 (AFP) - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou neste domingo (7) que, "se o povo quiser", é possível restabelecer a pena de morte na Turquia, em um discurso para milhares de manifestantes a favor da democracia reunidos em Istambul.

"Se o povo quiser a pena de morte, os partidos respeitarão sua vontade", disse Erdogan.

Erdogan declarou, ainda, que será o Parlamento que decidirá sobre a pena capital e adiantou que aprovará "a decisão do Parlamento".

"Aparentemente, não tem pena capital na Europa, mas eles têm nos Estados Unidos, no Japão, na China. A maioria dos países aplica", disse.

Pouco antes dele, o chefe do Estado-Maior, o general Hulusi Akar, que chegou a ser mantido refém durante o golpe de Estado, foi interrompido pela multidão durante seu discurso aos gritos de "pena de morte".

Desde a tentativa de golpe em 15 de julho passado, o presidente Erdogan fala na possibilidade de restabelecer a pena capital, abolida em 2004 no âmbito da candidatura de Ancara à União Europeia.

Retomar a pena de morte no país seria um grande obstáculo nas negociações sobre a adesão do país ao bloco europeu, agravando as preocupações no exterior quanto à violação dos direitos humanos e do Estado de direito.

Presidente Turco toma decisões de ditador após levante militar

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos