Estado Islâmico reivindica atentado no Paquistão

Beirute, 8 Ago 2016 (AFP) - O grupo Estado Islâmico (EI) afirmou que o atentado desta segunda-feira (8) na cidade paquistanesa de Quetta, que deixou mais de 70 mortos, foi cometido por um de seus membros - anunciou a agência de notícias Amaq, um órgão de propaganda da organização extremista.

"Um suicida do Estado Islâmico detonou seu cinturão de explosivos durante uma reunião de funcionários do Ministério da Justiça e da Polícia paquistanesa na cidade de Quetta", de acordo com a Amaq.

Mais cedo, uma facção dos talibãs paquistaneses, a Jamaat-ul-Ahrar, havia assumido a responsabilidade pelo ataque, que também deixou mais de 100 feridos.

A explosão ocorreu no momento em que cerca de 200 pessoas, entre elas muitos advogados e jornalistas, concentravam-se na emergência do Hospital Civil de Quetta, após o assassinato do presidente do colégio de advogados da província do Baluchistão algumas horas mais cedo.

Segundo a Polícia, o ataque foi lançado por um suicida armado de "oito quilos de explosivos, cheios de estilhaços e bilhas".

Esse foi o segundo atentado mais letal no país este ano, depois do sangrento ataque a um parque infantil que deixou 75 mortos no fim de semana de Páscoa em Lahore. A Jamaat-ul-Ahrar também assumiu a autoria nesse caso.

bur-rd/vl/cmk/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos