EUA preocupado com vitória eleitoral de Junta Militar na Tailândia

Washington, 9 Ago 2016 (AFP) - Os Estados Unidos expressaram nesta segunda-feira sua preocupação com a aprovação na Tailândia de uma Constituição pró-militar, o que constitui uma vitória para a junta de generais que governa o país.

O dividido reino é governado por uma junta militar há dois anos, após a queda do governo democraticamente eleito.

Um referendo realizado no domingo, que aprovou a nova Constituição, foi o primeiro teste eleitoral após o golpe de 2014, apesar da censura envolvendo a campanha, que não permitiu debates.

Os Estados Unidos estão "preocupados com o processo não inclusivo envolvendo a Constituição e com a proibição de debates abertos durante a campanha", disse a porta-voz do departamento de Estado Elizabeth Trudeau.

"Pedimos às autoridades tailandesas que caminhem na direção de um governo civil eleito (democraticamente) o mais rápido possível".

Washington e Bangcoc mantêm uma aliança militar que remonta à guerra do Vietnã e à Guerra Fria, mas a relação bilateral é tensa desde o golpe militar, há dois anos.

Desde então, os Estados Unidos buscam estreitar os laços com outros países do sudeste asiático, como Vietnã, Filipinas, Malásia e Cingapura.

"Pedimos com firmeza ao governo que suspenda as restrições às liberdades civis, incluindo a liberdade de expressão e o direito de reunião pacífica, para que "o povo tailandês possa se comprometer com um diálogo aberto e sem impedimentos sobre o futuro político do país".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos