Primeiros bombardeios na capital do Iêmen em mais de três meses

Sana, 9 Ago 2016 (AFP) - Uma coalizão árabe aliada do governo iemenita bombardeou nesta terça-feira pela primeira vez em mais de três meses a região de Sanaa, provocando o fechamento do aeroporto da capital, controlada pelos rebeldes, informaram autoridades.

O porta-voz da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, o general Ahmed al-Asiri, confirmou à AFP a retomada dos ataques aéreos e o fechamento do aeroporto de Sanaa, alegando que apenas alvos militares foram atacados.

Os primeiros bombardeios na região de Sanaa ocorreram durante a noite e se intensificaram nesta terça-feira, segundo vários habitantes da capital, nas mãos dos rebeldes huthis desde janeiro de 2015.

A agência de notícias Saba, controlada pelos rebeldes, informou que a região de Sanaa e outras áreas do país em guerra foram bombardeadas pelos "agressores sauditas".

A retomada da violência ocorre menos de 72 horas após a "suspensão" das negociações de paz entre os rebeldes e representantes do governo no Kuwait.

"Nos últimos três meses, houve uma frágil trégua respeitada pela coalizão para garantir o sucesso das negociações no Kuwait", acrescentou.

O general saudita também confirmou que a coalizão havia solicitado o fechamento do aeroporto de Sanaa para "evitar riscos para a navegação aérea".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos