Cidade chinesa suspende projeto de usina nuclear após protestos

Pequim, 10 Ago 2016 (AFP) - A prefeitura de Lianyungang, uma cidade do leste da China, suspendeu temporariamente um projeto de usina de tratamento de resíduos nucleares devido aos protestos da população, informou o município em seu microblog oficial.

Os habitantes de Lianyungang, situada 480 km ao norte de Xangai, protestaram durante vários dias contra este projeto franco-chinês que, sustentam, terá efeitos nocivos para o meio ambiente.

O município de Lianyungang "suspenderá temporariamente" sua participação no processo de seleção de um prédio para a futura instalação nuclear, segundo o comunicado.

As manifestações contaram com a participação de "várias milhares" de pessoas, disse na segunda-feira à AFP o funcionário de um hotel.

Outro habitante, Xu, disse à AFP que ocorreram "confrontos violentos entre a polícia e os manifestantes".

As redes sociais chinesas divulgaram fotos de uma grande multidão reunida em uma praça pública e cercada por centenas de policiais.

A francesa Areva assinou há um ano com o gigante nuclear chinês CNNC um protocolo de acordo no âmbito de um projeto de desenvolvimento de uma fábrica de tratamento e reciclagem de combustíveis usados na China, embora sua localização não tenha sido divulgada.

Trata-se de um projeto crucial para o grupo francês Areva, que atravessa uma grave crise e decidiu se especializar na gestão do ciclo do combustível nuclear.

Os habitantes de Lianyungang, localidade portuária da província de Jiangsu, temem que a cidade seja selecionada para instalar a usina de tratamento, já que o CNNC constrói atualmente uma nova central nuclear não muito longe dali.

tjh-jug/alc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos