Policial mata mulher que fazia papel de vítima em exercício de tiro nos EUA

Miami, 10 Ago 2016 (AFP) - Uma mulher da Flórida se ofereceu para fazer o papel de vítima durante um exercício da academia de polícia para cidadãos, mas a simulação foi longe demais: ela morreu baleada pelo policial.

Mary Knowlton, uma bibliotecária de 73 anos, morreu na noite de terça-feira quando participava junto a outros 35 civis em uma aula de tiro oferecida pelo Departamento de Polícia de Punta Gorda (sudoeste da Flórida), informou a instituição em um comunicado.

O objetivo desta academia para cidadãos e ensinar ao público como tomam as decisões oficiais nos estressantes momentos em que devem decidir se disparam ou não.

"A sra. Knowlton recebeu um tiro por erro. Estou devastado e todos os envolvidos estão em estado de choque", afirmou o chefe da polícia Tom Lewis.

A vítima ainda foi socorrida, mas morreu no hospital.

Esses exercícios de tiro são muito comuns na sociedade americana, dividida entre quem defende o porte de armas e quem peça mais regulamentações.

O Departamento de Polícia da Flórida iniciou uma investigação sobre os acontecimentos que levaram ao acidente e policial envolvido, cujo nome não foi divulgado, foi suspenso do corpo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos