Putin acusa a Ucrânia de recorrer ao 'terror' por atentados na Crimeia

Moscou, 10 Ago 2016 (AFP) - O presidente russo Vladimir Putin acusou nesta quarta-feira a Ucrânia de recorrer ao "terror", depois que os serviços secretos russos (FSB) anunciaram ter desbaratado "atentados" orquestados por Kiev na anexada região da Crimeia.

"Esta é uma notícia muito alarmante. Nossos serviços de segurança impediram uma incursão [na Crimea] de um grupo de sabotagem do ministério ucraniano da Defesa", declarou Putin, que acusou as pessoas que "tomaram o poder em Kiev" de "praticar o terror", segundo agências de notícias russas.

Mais cedo, a Rússia afirmou ter frustrado "atentados terroristas" na Crimeia, preparados, o FSB, pela Ucrânia para desestabilizar esta península anexada por Moscou, às vésperas das eleições previstas para setembro.

"O FSB desbaratou na Crimeia atentados terroristas contra infraestruturas e o sistema de abastecimento da região", afirma o FSB em um comunicado.

O texto diz ainda que um dos agentes do FSB e um militar russo morreram em duas operações para deter os "sabotadores ucranianos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos