Zâmbia realiza eleições presidenciais em meio a tensões

Lusaka, 10 Ago 2016 (AFP) - A Zâmbia elege nesta quinta-feira seu presidente em uma campanha muito acirrada entre o atual chefe de Estado, Edgar Lungu, eleito no ano passado, e o economista Hakainde Hichilema.

Lungu, de 59 anos, foi eleito em janeiro de 2015 para terminar o mandato de seu antecessor, Michael Sata, falecido em outubro de 2014.

Na ocasião, venceu por uma maioria mínima o mesmo Hichilema, que chamou a eleição de "simulação".

É a quinta vez que Hichilema, 54 anos, tenta disputar a presidência.

Os seguidores do partido de Lungu, a Frente Patriótica (PF), atacaram membros do Partido da Unidade para o Desenvolvimento Nacional (UPND), de Hichilema, entre outros confrontos, o que fez a comissão eleitoral afirmar que esses atos de violência "mancham o balanço histórico das eleições pacíficas na Zâmbia".

Durante a campanha, Lungu mostrou sua faceta mais radical, ao ameaçar os adversários em várias ocasiões.

O vencedor das eleições será eleito para um mandato de 5 anos. Se nenhum dos candidatos obtiver 50% dos votos, será realizado um segundo turno.

Zâmbia, antiga Rodésia do Norte, se tornou independente da Grã-Bretanha em 1964. Desde então e até 1991 foi dirigida por Kenneth Kaunda, sob um regime de partido único.

bgs-os/pid/dom/jlb/mda/de/cls/es.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos