Ministro propõe que extremistas de dupla nacionalidade percam cidadania alemã

Em Berlim

O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, propôs nesta quinta-feira (11) que a cidadania alemã seja retirada dos combatentes extremistas que tenham dupla nacionalidade, uma das principais medidas apresentadas após uma série de ataques na Alemanha em julho.

"Os alemães que participarem de combates no exterior com uma milícia terrorista e que possuam outra nacionalidade deveriam perder sua nacionalidade alemã", propôs o ministro em uma coletiva de imprensa.

Um total de 820 extremistas deixou a Alemanha rumo à Síria e ao Iraque, segundo um balanço do mês de maio dos serviços secretos alemães. Quase um terço deles já voltou à Alemanha e cerca de 140 foram abatidos. Um total de 420 ainda estaria em território sírio ou iraquiano.

Entre outras medidas propostas nesta quinta-feira, De Mazière quer que a "colocação da segurança pública em risco" seja motivo de prisão, para assim poder deter rapidamente pessoas suspeitas de lançar ataques e acelerar os procedimentos de expulsão.

Além disso, o ministro propõe punir penalmente as expressões que denotem "simpatia pelo terrorismo".

Estas propostas foram feitas depois que no fim de julho dois atentados reivindicados pelo Estado Islâmico abalaram o sul da Alemanha.

Um ataque com machado cometido em um trem por um adolescente de 17 anos, provavelmente do Afeganistão, deixou cinco feridos, e um atentado de um sírio, que morreu no ataque, feriu 15 pessoas nas imediações de um festival de música.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos