Colômbia pede ao Papa e à ONU que ajudem a eleger tribunal de conflito

Havana, 12 Ago 2016 (AFP) - A guerrilha das Farc e o governo da Colômbia pediram nesta sexta-feira ao papa Francisco e ao secretário-geral da ONU que ajudem na eleição de um tribunal para julgar os delitos cometidos durante o conflito armado, após a assinatura do acordo de paz.

Além de Francisco e Ban Ki-moon, as partes concordaram que a máxima corte penal da Colômbia e organismos jurídicos desse país sejam os responsáveis por indicar os magistrados da chamada Jurisdição Especial para a Paz, segundo um comunicado conjunto lido em Havana.

O acordo estabelece que 20 magistrados colombianos e quatro estrangeiros, conforme o tribunal para a paz, serão encarregados de julgar os casos de delito durante o conflito colombiano.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo do presidente Juan Manuel Santos estão prestes a concluir um conflito de meio século que deixou milhões de deslocados e vítimas, incluindo 260.000 mortos.

vel-rd/fj/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos