Turquia ordena prisão de ex-jogador de futebol Hakan Sükür após tentativa de golpe

Istambul, 12 Ago 2016 (AFP) - A Turquia ordenou a captura do ex-jogador de futebol Hakan Sükür, no âmbito dos expurgos lançados após o golpe de Estado frustrado do mês passado contra o presidente Recep Tayyip Erdogan, informou a imprensa nesta sexta-feira.

A procuradoria acusa o ex-ídolo da seleção nacional de "pertencer a um grupo terrorista armado", em referência à organização do antigo pregador muçulmano Fethullah Gülen, exilado nos Estados Unidos, considerado por Ancara o organizador do golpe, disse a agência pró-governamental Anatolia.

Segundo o relatório, Hakan Sükür deixou a Turquia no ano passado junto com sua família.

Também foi emitida uma ordem de captura contra seu pai, Selmt Sükür, acrescenta.

O ex-jogador de futebol nunca escondeu sua simpatia por Gülen, que, por sua vez, nega qualquer envolvimento no levante militar de 15 de julho.

Sükür, de 44 anos, deixou o país depois de ter sido alvo de uma demanda judicial por insultos contra Erdogan.

O ex-ídolo do Galatasaray e máximo goleador de todos os tempos na Turquia foi eleito deputado em 2011 pelo Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), o partido político do presidente islamita-conservador Erdogan.

Mas deixou o AKP em 2013, quando Erdogan rompeu com o influente pregador Gülen, exilado nos Estados Unidos desde 1999, que até o momento havia sido seu principal aliado.

O expurgo lançado depois do golpe engloba uma série de instituições e setores da sociedade turca: educação, justiça, imprensa, meios de negócios e esportivos. Um total de 16.000 pessoas foram detidas e acusadas formalmente e 6.000 seguem em prisão provisória.

sjw-pt/ger/js/tjc/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos