Rio-2016: presidente do Ipswich tem prisão decretada por venda ilegal de ingressos

Rio de Janeiro, 15 Ago 2016 (AFP) - A Justiça brasileira informou nesta segunda-feira ter emitido quatro ordens de prisão, uma delas contra o presidente do clube de futebol inglês Ipswich Town, no âmbito de uma investigação de venda ilegal de ingressos para os Jogos do Rio-2016.

"Além de Marcus Evans, houve pedidos de prisão para David Patrick Gilmore (irlandês), Maarten van Os (holandês), Martin Studd (inglês)", disse em coletiva de imprensa Ricardo Barbosa, titular da Delegacia de Defraudações.

Todos são acusados de venda de bilhetes, obtidos ilegalmente por meio de empresas que foram autorizadas pelo Comitê Olímpico Irlandês.

"Solicitamos ao poder judiciário que sejam emitidas quatro ordens de prisão para pessoas diretamente implicadas com a empresa THG (acusada de fraude na venda de ingressos, ndr). Mas como não se encontram em território nacional, a Interpol receberá os pedidos", explicou Barbosa.

Segundo o delegado, "Marcus Paul Bruce Evans é um britânico que tem mais de 50 empresas em seu nome. É multimilionário, teve cadeias de televisão e é o dono do clube de Ipswich (da segunda divisão do futebol inglês)".

"Em 2012, foi responsável pela venda de ingressos oficiais dos Jogos Olímpicos de Londres, mas em 2016 não tem autorização. Para disfarçar isto, os vendia em ofertas combinadas com hotéis ou ingressos VIP e obtinha lucros maiores", explicou Aloysio Falcão, delegado assistente nas investigações.

Há uma semana, as autoridades anunciaram a detenção do cidadão irlandês Kevin Mallon e de dez brasileiros que comercializavam entradas para os jogos adquiridas com cartões de crédito falsos.

Mallon, capturado no dia da cerimônia inaugural, é diretor da empresa britânica THG. Seu presidente, James Sinton, foi detido em 2014 por um caso similar durante a Copa do Mundo no Brasil.

A polícia recuperou 781 ingressos. Os da abertura eram vendidos a 8.000 dólares, muito acima do preço máximo oficial, US$ 1.300 dólares.

"A THG oferecia tíquetes para os eventos com maior demanda, como a final do futebol ou as festas de abertura e encerramento, que podem alcançar um preço altíssimo. Com estas entradas, a empresa esperava obter 10 milhões de reais (3,1 milhões de dólares)", disse Barbosa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos