Israel detém palestinos acusados de terem sido recrutados pelo Hezbollah

Jerusalém, 16 Ago 2016 (AFP) - Os serviços de segurança israelenses anunciaram nesta terça-feira que detiveram 9 palestinos, alguns dos quais foram recrutados através do Facebook pelo Hezbollah libanês para cometer atentados contra Israel.

O Hezbollah, implantado no vizinho Líbano, assim como seu aliado Irã, são considerados por Israel como seus principais inimigos.

Estes palestinos teriam recebido "ordens de cometer ataques armados, atentados suicidas com bombas contra alvos israelenses e ajudar no recrutamento de outros palestinos para as atividades" do Hezbollah, afirmou o serviço de segurança interior israelense, o Shin Beth, em um comunicado.

Segundo o Shin Beth, um agente do Hezbollah, em particular, utilizou a rede social Facebook para recrutar um palestino de Qalqilya, que, por sua vez, captou outros quatro habitantes desta mesma região do norte da Cisjordânia ocupada, acrescentou o Shin Beth.

Este último acusa esta célula de ter realizado atividades de espionagem contra o exército israelense, assim como de ter feito treinamentos armados antes que seus membros fossem detidos.

Outro palestino da Faixa de Gaza também recrutado pelo Hezbollah conseguiu captar três palestinos da Cisjordânia ocupada, e segundo o Shin Beth eles começaram a treinar e planejar ataques.

Estes quatro palestinos também foram presos antes de passar à ação, de acordo com a mesma fonte.

O serviço de segurança interior o Hezbollah de "fomentar à distância o terrorismo" em Israel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos