Homem é assassinado nos EUA 'porque era libanês', diz sua família

Chicago, 17 Ago 2016 (AFP) - Um homem que vivia no estado de Oklahoma (centro-sul dos Estados Unidos) foi assassinado por um vizinho só porque era descendente de libaneses, denunciou nesta quarta-feira sua família.

Khalid Jabara, de Tulsa, foi baleado e assassinado na sexta-feira por Vernon Stanley Majors, que foi detido por homicídio doloso e espera ser comunicado formalmente das acusações.

A família Jabara diz que Majors vivia assediando a vítima há anos e gritava insultos racistas para eles, como "árabes sujos" ou "libaneses sujos".

Os Jabara são cristãos.

Khalid tinha dito à polícia na sexta-feira após saber que Majors tinha adquirido uma arma, disse sua irmã, Victoria Jabara Williams, em uma mensagem em sua página no Facebook depois da tragédia.

Segundo um comunicado do Departamento de Polícia de Tulsa, rapidamente foi estabelecido, segundo testemunhos de vários vizinhos, que foi Majors quem atirou.

A família da vítima lembrou que no ano passado Majors tinha sido preso por ter atropelado com seu veículo a mãe de Khalid, Haifa Jabara, enquanto ela praticava corrida.

A Justiça acusou Major por este ataque, que provocou na mulher uma fratura de ombro e outros ferimentos, segundo registros da corte. Ele aguardava julgamento por agressão com agravante.

O acusado foi liberado sob fiança de 60.000 dólares no fim de maio e voltou para casa, que fica ao lado da residência dos Jabara.

"Foi libertado da prisão sem nenhuma condição e não precisou usar tornozeleira eletrônica", protestou Williams.

"A morte do nosso irmão poderia ter sido evitada", comentou.

A família diz ter se tratado de um crime de ódio, enquanto a polícia sustenta que ainda não foi determinada uma causa precisa para o assassinato.

Os Jabara receberam um forte apoio de "pessoas de todo o país e inclusive de todo o mundo", disse à AFP Rebecca Abou-Chedid, próxima da família.

Uma campanha online para arrecadar fundos para a família conseguiu captar mais de 11.000 dólares de parte de mais de 240 colaboradores.

"Este espírito generoso mostra realmente o que são os Estados Unidos", disse Abou-Chedid, acrescentando que a família está planejando um funeral para a quinta-feira na igreja ortodoxa cristã que frequentam, a St. Antony.

A audiência de Majors está prevista para 22 de agosto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos