Juíza que suspendeu aumento de tarifa é ameaçada com granada na Argentina

Em Buenos Aires

  • Juan Mabromata/AFP

    "Abaixo o tarifaço de luz e de gás", diz cartaz de manifestante em Buenos Aires, na Argentina

    "Abaixo o tarifaço de luz e de gás", diz cartaz de manifestante em Buenos Aires, na Argentina

Uma granada sem detonador mas com poder explosivo foi encontrada em uma lata de lixo na frente da casa, em Buenos Aires, da juíza determinou a suspensão do aumento das tarifas elétricas na Argentina - informou a própria magistrada nesta quarta-feira (17).

"Peço que se investigue. Estou muito preocupada com minha família", disse a juíza Martina Forns, que acolheu uma ação coletiva, em 5 de agosto passado, e suspendeu o aumento promovido pelo governo de Mauricio Macri.

Os aumentos dos serviços básicos aumentaram 700%, em alguns casos passando de 1.000%, e deflagraram uma onda de protestos e recursos judiciais.

O ajuste nas contas de água, gás, luz e transporte público foi anunciado para reduzir o déficit fiscal, que teria chegado a 7% em 2015, segundo o governo Macri.

Apesar de o governo ter sido forçado a limitar o aumento aplicado ao gás (em 400%, para as residências, e em 500%, para o setor comercial e para as pequenas e médias empresas), outra sentença - da Câmara Federal de La Plata - freou o aumento.

A granada foi encontrada na terça à tarde, no momento em que o ministro da Energia, Juan José Aranguren, defendia a alta das tarifas diante de um plenário da Câmara dos Deputados.

"Havia um explosivo sem detonador, mas com capacidade de explosão e bastante alcance", disse a juíza, com base em perícias da Polícia.

Martina Forns pediu que se "baixe o tom" sobre a polêmica do "tarifaço".

"Fui recusada com motivo, por falar com a imprensa. Com isso, conseguiram o que queriam, me afastar do caso", comentou, acrescentando que sua decisão "obviamente é uma sentença que questiona um ato do Poder Executivo".

Um dos questionamentos que permitiram que a Justiça freasse os aumentos é que o governo se negou a convocar uma audiência pública para a fixação do novo esquema tarifário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos