Autoridades dos EUA lutam por recuperação em inundações de Louisiana

Chicago, 19 Ago 2016 (AFP) - Com as inundações maciças recuando na Louisiana, autoridades do estado americano começaram a enfrentar na quinta-feira a próxima fase da resposta ao desastre - como ajudar os moradores afetados a se recuperarem.

As equipes de resgate continuam procurando em milhares de casas e inúmeros carros por vítimas e sobreviventes das graves inundações, que começaram na sexta-feira após fortes chuvas.

O número de mortos subiu para 13, disseram as autoridades.

Mais de 86.000 pessoas se inscreveram para receber assistência de emergência do governo dos Estados Unidos.

A secretária de Segurança Interna, Jeh Johnson, encarregada do departamento que irá distribuir a ajuda, visitou áreas afetadas pela inundação histórica e se reuniu com autoridades locais para discutir os esforços de recuperação.

"Eu vou informar o presidente sobre a situação que eu vejo aqui, em algum momento em breve", disse Johnson em uma coletiva de imprensa, acrescentando que Barack Obama tem recebido informes diários sobre a situação de emergência.

A Agência Federal de Gestão de Emergências, que reporta a Johnson, começou na quinta-feira a avaliar as cerca de 40.000 casas que foram afetadas pelas enchentes. Algumas pessoas poderiam receber assistência financeira em até 48 horas, disse o governador da Louisiana, John Bel Edwards.

"Estamos trabalhando hoje novamente para formular um plano mais completo para a transição da resposta para a recuperação", disse Edwards, observando a necessidade urgente de alojamento temporário.

Enquanto isso, mais moradores estavam deixando os abrigos e voltando para casa para iniciar o processo de limpeza. Durante a noite, havia 8.000 pessoas alojadas, e ao meio-dia de quinta-feira esse número tinha caído pela metade, disseram as autoridades.

Enquanto muitas áreas começaram a secar, o Serviço Nacional de Meteorologia previu que o nível dos canais não deve diminuir abaixo do estado de inundação até sexta-feira.

"Nós certamente não estamos fora de perigo", advertiu Edwards. "Nós ainda temos enchentes. E, na verdade, em alguns casos, enchentes recordes que se movem para o sul".

Vinte e duas das 64 paróquias da Louisiana (equivalentes aos condados nos demais estados), foram declaradas áreas de desastre.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos