Rússia nega que seus bombardeios tenham atingido o menino Omran

Moscou, 19 Ago 2016 (AFP) - A Rússia negou nesta sexta-feira que um de seus ataques aéreos tenha atingido o menino Omran, cuja imagem empoeirada e ensanguenta virou um símbolo da tragédia de sua cidade, Aleppo.

"Os aviões russos que operam na Síria jamais atacam alvos no interior de zonas povoadas", assegurou um porta-voz militar, Igor Konashenkov, em um comunicado.

A Rússia não atacou qualquer objetivo na quarta-feira, no leste de Aleppo, onde a foto do menino Omran foi tirada, acrescenta o texto.

A foto de Omran, de 4 anos, foi tirada pouco depois do bombardeio contra o bairro rebelde de Qaterji. A imagem da criança atordoada dentro da ambulância rodou e comoveu o mundo.

As acusações dos meios de comunicação ocidentais são "uma exploração cínica da situação em Aleppo e um clichê da propaganda antirrusa", acrescentou o porta-voz.

Segundo a fonte, o ataque foi cometido pelos próprios rebeldes para desacreditar os esforços russos a favor da criação de um corredor humanitário.

am-tbm/mp/gmo/jz/erl/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos