Irã anuncia pausa nos ataques russos na Síria a partir de base em Teerã

Teerã, 22 Ago 2016 (AFP) - O Irã anunciou nesta segunda-feira uma pausa temporária dos ataques realizados pela Rússia na Síria a partir de uma de suas bases aéreas, depois de críticas do ministro da Defesa iraniano contra seu aliado russo.

O ministro Hossein Dehghan, em uma entrevista à televisão no domingo, criticou Moscou por ter anunciado publicamente o uso de uma base no Irã para conduzir ataques na Síria, onde ajuda o regime de Bashar al-Assad em sua guerra contra os rebeldes e os extremistas islâmicos.

"Naturalmente, os russos querem mostrar que são uma superpotência e um país influente (...)", mas por trás do anúncio dos ataques a partir do Irã, há um desejo "de se colocar à frente, sem respeito" pelo Irã, disse ele.

Os ataques realizados na semana passada faziam parte de uma "missão específica e autorizado e que já terminou. Eles (os russos) realizaram esses ataques e partiram", disse nesta segunda-feira o porta-voz do ministério das Relações Exteriores Bahram Ghasemi a jornalistas em Teerã.

Mas ele deixou a porta aberta para outras possíveis missões russas semelhante, destacando que tudo dependeria "da situação na região" e exigiria "a nossa permissão".

O embaixador da Rússia em Teerã, Levan Dzhagaryan, afirmou, por sua vez, que todas as aeronaves russas haviam deixado a base iraniana de Hamedan (noroeste), ao especificar que nada os impedia de usá-la novamente no futuro.

"Não há nada com o que se preocupar. Se os líderes dos dois países julgarem necessário e chegarem a um acordo sobre esta questão, não deverá ser um problema", disse, citado pela agência russa Interfax.

Irã e Rússia são os principais aliados do regime sírio de Bashar al-Assad na guerra civil que devasta o país há mais de cinco anos.

Teerã permanece discreto no âmbito da sua ajuda militar ao regime, enquanto Moscou, que dispõe de uma base aérea na Síria, anuncia regularmente ataques aéreos e, por vezes, o envolvimento de seus soldados no chão.

Na semana passada, o ministério russo da Defesa anunciou que seus bombardeiros Su-34 havia realizado ataques aéreos contra alvos jihadistas na Síria decolando pela primeira vez do aeródromo de Hamedan.

Foi a primeira vez que a Rússia usou o território de um país terceiro para realizar ataques na Síria desde o início de sua campanha militar, em setembro de 2015.

O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, afirmou que os aviões russos haviam "participado de uma operação anti-terrorista na Síria, a pedido das autoridades legais da Síria e com o consentimento do Irã".

Este assunto é muito sensível para o Irã, cuja Constituição proíbe o uso por estrangeiros de suas bases em seu território.

"A Rússia decidiu usar mais aeronaves e aumentar o número de missões. Foi, portanto, necessário o uso da base Nojeh em Hamedan, mas nós certamente não lhe demos uma base militar", disse o ministro iraniano da Defesa.

sgh-neg-er/tp/hj/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos