ONU adverte para catástrofe 'sem precedentes' em Aleppo

Nações Unidas, Estados Unidos, 22 Ago 2016 (AFP) - O diretor de Operações Humanitárias das Nações Unidas expressou nesta segunda-feira sua frustração diante da incapacidade das potências mundiais para acertar uma trégua que permita a chegada de ajuda a Aleppo, advertindo para uma catástrofe humanitária "sem precedentes" na cidade síria.

Stephen O'Brien disse ao Conselho de Segurança que os planos estão prontos para o rápido envio de 70 caminhões com ajuda humanitária ao leste de Aleppo caso as partes acertem uma trégua.

"Não vou esconder, estou enojado, muito enojado", disse O'Brien aos membros do corpo executivo da ONU, que celebram sua terceira reunião este mês sobre a crise em Aleppo.

"Como chefe de Operações Humanitárias da ONU, digo que esta infame carnificina que é a Síria há muito passou do cinismo ao pecado".

O'Brien reafirmou seu apelo por uma trégua de 48 horas nos combates em Aleppo, onde a violência cresceu exponencialmente quando as forças do regime cercaram a zona controlada pelos rebeldes.

Os combates pelo controle do setor leste de Aleppo já causaram a morte de 333 civis desde 31 de julho passado, quando os rebeldes lançaram uma grande ofensiva para romper o cerco.

"Em Aleppo se corre o risco de uma catástrofe humanitária sem precedentes nos mais de cinco anos do sangrento conflito e massacres na Síria", advertiu.

O'Brien comemorou o anúncio da Rússia, aliado-chave de Damasco, de que apoia uma trégua de 48 horas, mas destacou que todas as partes devem manifestar seu respaldo à medida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos