Judeus atacados durante visita a lugar santo na Cisjordânia

Jerusalém, 23 Ago 2016 (AFP) - As forças de segurança israelenses precisaram intervir nesta terça-feira em defesa de dezenas de judeus ultraortodoxos atacados por palestinos enquanto visitavam, sem autorização, um lugar santo, algo que acontece frequentemente na Cisjordânia ocupada.

Cerca de 60 ultraortodoxos (praticantes rígidos das leis judaicas) visitaram o túmulo de José, em Nablus (norte), quando foram atacados com pedras, informou a polícia.

O túmulo de José, alvo de uma controvérsia histórica, costuma ser cenários de conflito entre judeus e palestinos.

Os judeus veneram o local porque contém, segundo eles, os restos de José, um dos doze filhos de Jacó. Para os palestinos, trata-se de um túmulo de uma figura religiosa local.

Para visitar o túmulo, os judeus precisam de uma autorização prévia. Quando não respeitam as regras, ocorrem as agressões, o que provoca a intervenção das forças israelenses.

Metade dos judeus foi presa para interrogatório.

A agência palestina SAFA informou que três palestinos foram atingidos pelo gás lacrimogêneo das forças israelenses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos