Presidente do Banco Mundial tentará reeleição

Washington, 23 Ago 2016 (AFP) - O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, buscará o segundo mandato, informou a instituição nesta terça-feira (23) junto com o anúncio da abertura do processo de seleção para o cargo.

Kim tenta permanecer na presidência pouco após a rara crítica pública sobre a "crise de liderança", feita em uma carta aberta pela associação de funcionários da instituição.

"Os diretores-executivos expressaram de forma unânime seu apoio a uma seleção aberta, meritocrática e transparente, com candidaturas abertas a todos os países-membros", disse a junta executiva em comunicado.

O mandato de cinco anos de Kim chegará ao fim em 30 de junho de 2016.

Com base em uma regra não escrita, os europeus nomeiam um dos seus para o Fundo Monetário Internacional (FMI), enquanto a presidência do BM, instituição dedicada à luta contra a pobreza, fica com os americanos.

Em carta aberta divulgada em 8 de agosto, a associação de funcionários do Banco Mundial afirmou que a seleção de presidente deve ser feita com base no mérito, respeitando-se os princípios de boa governança, transparência, diversidade e competência internacional.

No comunicado desta terça-feira, o órgão executivo do Banco Mundial afirmou que Kim foi selecionado em 2012 de acordo com um processo "aberto e transparente", como acontecerá com o próximo presidente.

Kim, que tomou posse em 2012, foi o primeiro candidato americano a enfrentar concorrência, quando o ministro da Economia nigeriano Ngozi Okonjo-Iweala também concorreu ao cargo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos