PUBLICIDADE
Topo

Internacional

'Começou o dia da vergonha nacional', diz Lula sobre impeachment

25/08/2016 16h29

Rio de Janeiro, 25 Ago 2016 (AFP) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que esta quinta-feira (25) é um "dia de vergonha nacional", quando foi iniciado o julgamento de destituição contra sua sucessora, Dilma Rousseff.

"Começou o dia da vergonha nacional, o dia em que senadores começam a rasgar a Constituição do país e o dia que começou o castigo de uma mulher inocente", afirmou Lula em um ato em Niterói.

"Dilma cometeu o crime de ser honesta. Obviamente pode ter cometido erros, mas quem não comete erros? Até (o presidente americano Barack) Obama, todos eles", acrescentou.

O Senado iniciou o julgamento político contra Dilma, do PT, por manipular as contas públicas em 2014, ano de sua reeleição, e início de 2015.

"Não estão acabando com a Dilma, estão acabando com o voto que deram a ela em outubro de 2014. Sinto vergonha ao ver que o Senado, que deveria estar debatendo os interesses do povo brasileiro e dos trabalhadores, está discutindo a condenação de uma pessoa inocente", afirmou.

O processo deve durar uma semana e salvo alguma surpresa, Dilma será destituída. Seu vice-presidente por cinco anos, Michel Temer, hoje na Presidência de forma interina, assumirá o poder definitivamente até 2018.

"Não tenho nada pessoal contra o presidente Temer, só queria que soubesse que seria digno que, ele como advogado, constitucionalista, dissesse que não aceita chegar à Presidência pela via de um golpe e que disputaria a eleição em 2018 para saber se será eleito pelo voto direto do povo brasileiro", indicou.

Temer, com 13% de aprovação, tem de 1% a 2% das intenções de voto. Lula, que governou entre 2003 e 2010 e saiu com 80% de popularidade, pensa na possibilidade de ser candidato nas próximas eleições.

Internacional