Governo e oposição afirmam ter vencido presidenciais no Gabão

Libreville, 28 Ago 2016 (AFP) - Os dois favoritos nas eleições presidenciais no Gabão reivindicaram neste sábado a vitória e se acusaram mutuamente de fraude, no país petroleiro onde um em cada três habitantes vive na pobreza e que é governado há quase meio século por uma dinastia.

Os 625 mil eleitores do Gabão compareceram em massa às urnas, em eleições cujo resultado será anunciado nesta segunda-feira e que tiveram como favoritos o atual chefe de Estado, Ali Bongo Ondimba, e o opositor Jean Ping, antigo cacique do regime que hoje enfrenta.

Com uma economia baseada em petróleo, mineração e exploração florestal, um terço dos habitantes do Gabão vive na pobreza.

O Gabão teve apenas três presidentes desde o fim da colonização francesa, em 17 de agosto de 1960.

Dezenas de observadores da União Europeia (UE) e União Africana (UA) compareceram ao país para acompanhar a votação, mas a oposição não confia no resultado.

A comunidade internacional pediu às autoridades que garantissem "eleições pacíficas e confiáveis".

Em 2009, distúrbios em Port Gentil após o anúncio do resultado eleitoral terminaram com mortos, toque de recolher e incêndios.

st-cl/eg/jz/mb/lb

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos