Turquia diz que combaterá igualmente milícias curdas e EI na Síria

Istambul, 28 Ago 2016 (AFP) - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, prometeu neste domingo que dedicará a mesma energia para combater os extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) e os combatentes curdos na Síria, no quinto dia de uma operação militar turca no norte da Síria.

"Temos a mesma determinação" de combater o Partido da União Democrática (PYD) na Síria e o EI, declarou diante de uma multidão reunida em Gaziantep (sudeste), uma semana depois que um atentado acabou com a vida de 55 pessoas nesta cidade, próxima da fronteira com a Síria.

"Não aceitaremos qualquer atividade terrorista em nossas fronteiras ou próximo delas", insistiu, após ter apresentado suas condolências às famílias de luto.

Evocando o desejo de Ancara de "expulsar o Daesh (acrônimo em árabe do EI) da Síria", Erdogan acrescentou: "Para isso estamos em Jarablos e em Bachiqa".

"Mostraremos a mesma responsabilidade em outras regiões se for necessário", afirmou em referência à localidade síria reconquistada esta semana no marco da operação "Escudo de Eufrates" e de sua presença na localidade do norte do Iraque.

O presidente turco afirmou ter a "mesma determinação" a respeito do PYD, o qual considera uma organização terrorista.

"As organizações terroristas que acreditam poder colocar este país de joelhos verão amanhã as granadas que lançaram explodir em suas próprias mãos", declarou.

Neste domingo, o Exército turco bombardeou intensamente o norte da Síria matando 25 "terroristas" curdos perto de Jarablos.

Os bombardeios mataram dezenas de pessoas, incluindo ao menos 40 civis, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

sjw-cmk/pt/eg-jvb/aoc/age/pr/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos