Tufão Lionrock mata dez pessoas no Japão

Tóquio, 31 Ago 2016 (AFP) - O tufão Lionrock deixou dez mortos em sua passagem pelo Japão, após atingir o país provocando ondas gigantes, chuvas torrenciais e inundações na região nordeste, a mais afetada pelo tsunami de 2011, informaram nesta quarta-feira as autoridades.

Nove pessoas foram encontradas mortas em um asilo de idosos na cidade de Iwaizumi, informou a polícia.

"Estamos tratando de confirmar as identidades destes corpos", disse o porta-voz da polícia da prefeitura de Iwate à AFP.

A polícia encontrou os corpos após ser chamada ao asilo para resgatar pessoas isoladas pelas inundações, informou a rede de televisão NHK.

A TV japonesa exibiu imagens de um helicóptero sobrevoando o asilo, inundado de lama, em meio ao resgate de pessoas isoladas.

O porta-voz do governo Yoshihide Suga informou que uma idosa foi encontrada morta em sua casa, invadida pela água em Kuji, outra localidade de Iwate, situada mais ao norte.

A TV estatal exibiu imagens aéreas de uma vasta área inundada pelo transbordamento de um rio.

O tufão também provocou inundações na ilha de Hokkaido, a segunda maior do arquipélago, onde há ao menos uma pessoa desaparecida, informaram as autoridades locais.

"Na localidade de Minamifurano, o nível das águas ainda é muito elevado e os socorristas utilizam helicópteros para retirar pessoas dos telhados das casas e sobre os carros", declarou Terumi Kohan, autoridade local de Hokkaido.

Lionrock, o décimo tufão da temporada na Ásia, tocou terra perto da cidade de Ofunato no final da tarde de terça, com rajadas de vento de até 162km/h.

Lionrock, desafiando os prognósticos, foi o primeiro tufão a tocar a terra diretamente pela região nordeste do Japão, pelo menos desde o início dos registros da agência meteorológica japonesa, em 1951.

Em um país que é atingido por vários tufões por ano, estes geralmente chegam do sul e do sudoeste do arquipélago. O normal é que afetem primeiro o sul ou o sudoeste da principal ilha do arquipélago, Honshu.

Na usina nuclear de Fukushima Daiichi, devastada em 2011, os esforços se concentraram em proteger guindastes e equipamentos de construção dos ventos fortes, informou a empresa que administra o local, a Tokyo Electric Power Co.

Ao menos 120 voos domésticos foram cancelados, segundo a rede estatal de televisão NHK, e as viagens em trens de alta velocidade para o norte do país foram canceladas ou atrasadas, informaram as companhias ferroviárias.

Este tufão ocorre depois de dois fenômenos similares atingirem o Japão nos últimos nove dias, provocando duas mortes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos