Líder opositor do Gabão denuncia ataque à comitê eleitoral

Libreville, 1 Set 2016 (AFP) - O líder da oposição no Gabão, Jean Ping, disse à AFP nesta quarta-feira que seu comitê de campanha em Libreville foi atacado pelas forças de segurança, após o anúncio oficial da reeleição do presidente Ali Bongo Ondimba.

"Atacaram à 01H00 (21H00 Brasília). Foi a Guarda Republicana. Primeiro bombardearam com helicópteros, depois por terra. Há 19 feridos, alguns deles muito graves", disse Ping em conversa por telefone, acrescentando que não estava no local.

Um porta-voz do governo disse que o ataque teve como objetivo "os criminosos" que incendiaram a Assembleia.

Após o anúncio dos resultados, começaram os distúrbios e milhares de pessoas saíram às ruas para gritar "Ali tem que partir".

Nos distúrbios, o Parlamento foi incendiado e em vários pontos da cidade ardiam barricadas.

Ao menos seis pessoas foram admitidas na policlínica Chambrier de Libreville com ferimentos a bala, constatou a AFP.

Alguns feridos confirmaram que foram baleados pelas forças da ordem na região do Parlamento.

De acordo com a comissão eleitoral, o presidente em fim de mandato foi reeleito para um segundo período de sete anos com 49,80% dos votos, contra os 48,23% obtidos por Jean Ping, de 77 anos, outrora chefe do regime de Omar Bongo, já falecido, que dirigiu o país durante 41 anos, até 2009.

A diferença de votos foi de 5.594 de um total de 627.805 inscritos neste pequeno país petroleiro de 1,8 milhão de habitantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos