Trump afirma que 'México' pagará 100% do muro

Phoenix, Estados Unidos, 1 Set 2016 (AFP) - O candidato presidencial republicano, Donald Trump, reafirmou nesta quarta-feira que o México pagará 100% da construção de um gigantesco muro na fronteira sul dos Estados Unidos, e prometeu excluir a regularização de imigrantes que entrem ilegalmente nos Estados Unidos.

"Vamos construir um grande muro na fronteira sul", disse Trump em um comício na cidade de Phoenix (Arizona), pouco depois de sua polêmica reunião com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto.

"O México vai pagar pelo muro, acreditem, 100%. Ainda não sabem disto (...), são gente grandiosa e líderes grandiosos, mas vão pagar pelo muro".

No mesmo discurso, Trump prometeu que se chegar à Casa Branca excluirá qualquer possibilidade de regularização para os imigrantes que entrem ilegalmente nos Estados Unidos.

"Nossa mensagem ao mundo será: você não pode obter status legal ou se tornar cidadão dos Estados Unidos entrando ilegalmente no nosso país. Apenas esta declaração deterá a crise dos imigrantes ilegais".

Muro da discórdiaTrump já havia abordado o polêmico tema do muro em uma inesperada visita ao México nesta quarta-feira, quando se reuniu com Peña Nieto na residência presidencial mexicana de Los Pinos.

"Os Estados Unidos têm o direito de construir um muro", declarou Trump ao destacar que a fronteira comum se estende por mais de 3.200 km e é fonte de criminalidade, narcotráfico e trânsito ilegal de imigrantes.

Peña Nieto reagiu mais tarde no Twitter afirmando que "no início da conversa com Donald Trump deixei claro que o México não pagará pelo muro".

Em seu discurso em Phoenix, Trump reafirmou que construirá um "impenetrável, alto, poderoso e belo muro na fronteira sul". "O México trabalhará conosco. Acredito nisto absolutamente, especialmente após me reunir com seu maravilhoso presidente hoje".

Jogo duroTrump realizou em Phoenix um de seus mais detalhados discursos sobre imigração, no qual reafirmou seus planos para reprimir os estrangeiros que vivem ilegalmente nos Estados Unidos.

"Você não pode simplesmente vir até aqui e esperar ser legalizado. Este tempo acabou".

"Para os que estão aqui ilegalmente e buscam status legal, haverá apenas um caminho: regressar ao seu país e apresentar um pedido para voltar sob as regras do novo sistema migratório", declarou Trump.

O candidato republicano declarou que sua prioridade será a deportação de criminosos e delinquentes cujos visto já venceram, além dos "milhões" de imigrantes ilegais "que entraram durante o atual governo".

Trump disse ainda que triplicará o número de funcionários da agência de imigração ICE e criará um departamento especializado na deportação dos criminosos mais perigosos.

O plano inclui ainda o cancelamento das ordens presidenciais de Barack Obama que protegem milhões de imigrantes ilegais da deportação e a suspensão do financiamento federal para as chamadas "cidades santuário", que proíbem a discriminação contra trabalhadores sem documentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos