Dinamarquês morto após tiroteio com polícia pertencia ao Estado Islâmico

Beirute, 2 Set 2016 (AFP) - O dinamarquês que disparou contra dois policiais em Copenhague na quarta-feira durante uma operação contra traficantes de drogas era um "soldado do Estado Islâmico", afirmou nesta sexta-feira a agência Amaq, órgão de propaganda da organização extremista.

"O autor do ataque contra a polícia em Copenhague era um soldado do Estado Islâmico e realizou a operação em resposta ao chamado para atacar países da coalizão", indicou Amaq, referindo-se à coalizão liderada pelos Estados Unidos que combate o EI no Iraque e na Síria.

De acordo com a polícia, o homem de 25 anos, nascido na Bósnia e identificado pela imprensa como Mesa Hodzic, tinha aparentemente vínculos com Millatu Ibrahim, grupo de extremistas de origem alemã implantado na Dinamarca, simpático ao EI.

O falecido é suspeito de ter atirado contra dois policiais e um pedestre que ficaram feridos em Christiania, bairro de Copenhague, na quarta-feira à noite.

Ele conseguiu fugir, mas foi detido na manhã de quinta-feira, gravemente ferido.

De acordo com o canal TV2, o dinamarquês foi detido com quase 50 quilos de haxixe e três quilos de maconha.

Nesta sexta-feira, alguns moradores de Christinia, um bairro autoadministrado fundado por hippies nos anos 1970, tentaram destruir as casas dos vendedores de haxixe, por considerar que o comércio prejudica a segurança da área.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos