Putin desmente que seu país hackeou o Partido Democrata americano

Vladivostok, Rússia, 2 Set 2016 (AFP) - O presidente russo Vladimir Putin desmentiu nesta sexta-feira os dirigentes do Partido Democrata americano, que acusam Moscou de ter hackeado seus e-mails.

"Não sei nada sobre isso e em nível de Estado a Rússia jamais fez isso", afirmou Putin em entrevista à agência Bloomberg.

"O que é importante é que esse conteúdo tenha sido difundido para o público em geral", disse ainda, acrescentando que as acusações contra Moscu visam a "desviar a atenção do conteúdo das mensagens".

Depois da publicação de quase 20.000 mensagens pirateadas das contas de sete dirigentes do Partido Democrata, Moscou foi acusado de ter orquestrado esse vazamento para influenciar na campanha eleitoral americana em favor do candidato republicano, Donald Trump.

O vazamento aconteceu no final de julho, três dias antes do início da Convenção Democrata.

As mensagens pirateadas foram publicadas pelo site WikiLeaks e mostram a desconfiança e o desprezo dos dirigentes democratas por Bernie Sanders, ex-adversário de Hillary Clinton.

A equipe de Hillary deu a entender que a Rússia poderia estar por trás desse vazamento, o que o Kremlin classificou de acusação absurda.

mp-del/pop/all/nm/jvb/jz/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos