Polícia indiana liberta 22 nepalesas vítimas de tráfico para o Oriente Médio

Nova Délhi, 3 Set 2016 (AFP) - A polícia indiana anunciou neste sábado ter libertado 22 mulheres nepalesas em um hotel de Nova Délhi que provavelmente seriam enviadas ao Oriente Médio para se tornar escravas ou prostitutas.

Muitos nepaleses, arruinados depois do terremoto de abril de 2015, buscam trabalho no exterior e vários deles, sobretudo as mulheres, são vítimas de um tráfico pelo qual acabam como escravas ou prostitutas nos países do Oriente Médio.

A polícia realizou uma operação em um hotel próximo ao aeroporto depois de ter sido alertada pela embaixada do Nepal. Uma das mulheres detidas conseguiu fugir e se dirigir à legação diplomática.

Elas receberam a promessa de que teriam um trabalho, mas perceberam que estavam em perigo quando dois homens confiscaram seus documentos e passaportes.

Tinham vistos para o Catar e outros países do Oriente Médio, disse a polícia. Os dois traficantes fugiram.

O tráfico de seres humanos aumentou desde o terremoto de 2015, mas não é novo.

Em um relatório de 2013, a comissão nepalesa de direitos humanos informou sobre 29.000 casos de vítimas ou de tentativa de tráfico de seres humanos, com frequência através da fronteira com a Índia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos