Madre Teresa de Calcutá é canonizada pelo papa Francisco

Cidade do Vaticano, 4 Set 2016 (AFP) - O papa Francisco proclamou neste domingo como santa a madre Teresa de Calcutá, que dedicou sua vida aos pobres, em uma missa de canonização celebrada na Praça de São Pedro, no Vaticano, diante de 100.000 fiéis.

"Que nos ajude a entender que nosso único critério de ação é o amor gratuito, livre de qualquer ideologia (...) e oferecido a todos sem distinção de língua, cultura, raça ou religião", declarou o Papa durante sua homilia.

"É um dia de celebração, de gratidão, de muitas bençãos", disse em Calcutá a irmã Mary Lysa, das Missionárias da Caridade, a congregação fundada pela madre Teresa em 1950 e que hoje conta com 5.000 missionárias que dedicam sua vida aos pobres.

Após a cerimônia, o papa Francisco convidou para almoçar 1.500 pessoas pobres de toda a Itália.

Na fachada da Basílica de São Pedro foi pendurado neste domingo um retrato gigante da missionária, sob um céu azul e um sol de verão.

"Proclamamos a beata Teresa de Calcutá como santa e a inscrevemos entre os santos, decretando que seja venerada como tal por toda a Igreja", declarou o papa Francisco sob fortes aplausos, pronunciando em latim a frase de canonização ritual no início da missa de duas horas de duração.

Seu dia no calendário católico de santos será 5 de setembro, data da sua morte, em 1997.

O papa Francisco, que percorreu a Praça de São Pedro no seu papamóvel depois da celebração, foi ovacionado pela multidão.

Solangel Rojas e sua irmã Zorayda, que viajaram de Cali, Colômbia, especialmente para a ocasião, seguravam pequenos retratos da religiosa, onde se lia "Santa Teresa". "Sua canonização é grandiosa, é um exemplo a ser seguido", opinaram.

Os indianos, que lotaram a Praça de São Pedro neste domingo, expressavam o seu orgulho por esta missionária albanesa, que se converteu em um ícone mundial dos mais pobres em Calcutá.

"Viveu como uma mulher simples, sem nenhum luxo, a serviço dos pobres", disse Ancy Baby Thomas, uma indiana vestida com um sari colorido.

O ritual católico da canonização precisa da realização confirmada de dois milagres.

O brasileiro cujo testemunho abriu caminho para a canonização da madre Teresa contou na sexta-feira à imprensa no Vaticano como, segundo ele, se curou repentinamente de abscessos (infecções) cerebrais em 2008 graças às suas orações intensas à religiosa de Calcutá.

- "Uma benfeitora incansável" -A madre Teresa foi "uma benfeitora incansável da humanidade", havia declarado João Paulo II durante a beatificação da religiosa, em 2003, em uma cerimônia em Roma que contou com a participação de 300.000 fiéis.

Para o papa Francisco, a madre Teresa de Calcutá encarna seu ideal de uma "igreja pobre para os pobres", embora tenha admitido que teria tido medo se esta pequena mulher determinada tivesse sido sua superiora.

A madre Teresa - nascida em 1910 no seio de uma família albanesa em Skopje e falecida em 5 de setembro de 1997 em Calcutá - recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1979.

Levantou polêmica ao receber o prêmio e afirmar que o aborto era "a principal força de destruição da paz".

"Defendia incansavelmente a vida, proclamando sem parar que 'o que ainda não nasceu é o mais frágil, o menor, o mais miserável'", lembrou neste domingo o papa Francisco.

O Papa concluiu a missa de canonização pedindo que os fiéis orem pela irmã Isabel, uma missionária espanhola assassinada há dois dias no Haiti, e recordou as "muitas religiosas que doam totalmente a sua vida".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos