Incêndio na Espanha deixa 1.400 desalojados

Madri, 5 Set 2016 (AFP) - Ao menos 1.400 personas foram desalojadas até esta segunda-feira devido a um incêndio florestal aparentemente criminoso que começou perto da turística localidade espanhola de Jávea, na Costa Branca (leste), anunciaram as equipes de emergência.

Há "1.400 desalojados" pelo incêndio nas populações de Jávea e Benitachell, anunciou no Twitter o delegado do governo de Valencia (leste), Juan Carlos Moragues.

O avanço das chamas, que durante o dia se intensificaram devido às altas temperaturas e aos fortes ventos, começou, porém, a ser "freado" à noite, informou à AFP uma porta-voz do serviço de emergências da região de Valencia.

"A coisa não está piorando: frearam o incêndio", disse a porta-voz, acrescentando que os bombeiros continuariam trabalhando durante a noite.

Desde que começou, no domingo, o incêndio destruiu mais de 300 hectares, queimou alguns imóveis e levou à evacuação dos moradores das localidades mediterrâneas de Jávea e Benitachell.

As autoridades regionais acreditam que o fogo foi provocado intencionalmente, por causa de seus múltiplos focos de origem.

"É terrorismo ambiental, é algo que além de colocar em risco o patrimônio natural, atenta diretamente contra as pessoas", afirmou o presidente regional, Ximo Puig.

Com grande parte da Espanha em "risco extremo" de incêndios devido às altas temperaturas e à baixa umidade, o fogo obrigou a desalojar diferentes urbanizações destas localidades turísticas à medidas que se viam ameaçadas pelas chamas.

Os desalojados foram abrigados em um instituto e em uma escola, informou o serviço de emergências.

Fotos e vídeos publicados nas redes sociais mostram as chamas muito próximas às casas da zona. Algumas teriam sido totalmente devoradas pelo fogo, segundo a televisão Antena 3.

Quase 300 bombeiros lutam contra o incêndio nesta segunda-feira, apoiados por cerca de 20 aviões e helicópteros.

Uma grande coluna de fumaça podia ser observada a partir das praias da zona, muito apreciadas pelos britânicos.

Apesar de que vários incêndios violentos foram declarados desde o início de agosto, principalmente na região da Galícia (noroeste), o ano de 2016 tem sido relativamente tranquilo neste sentido, segundo o Ministério da Agricultura.

Entre janeiro e agosto deste ano, 39.700 hectares foram queimados, segundo um balanço provisório publicado na página do ministério na internet, quando a média para este período é de 78.743 hectares desde 2006.

av-dbh/mck/db/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos