Newton se transforma em furacão e avança para balneário mexicano de Los Cabos

Washington, 6 Set 2016 (AFP) - Newton se transformou nesta segunda-feira em furacão de categoria 1 e se aproxima do turístico Cabo San Lucas, no noroeste do México, após provocar chuvas torrenciais que causaram inundações e deslizamento de terra em três estados do sul no litoral do Pacífico.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos, às 21H00 de Brasília (24H00 GMT) Newton atingiu ventos de mais de 140 km/h e deve se fortalecer antes de tocar a terra, na terça-feira.

O NHC informou que o olho do furacão está 260 km a sudeste de Cabo San Lucas, conservando sua trajetória para noroeste, a uma velocidade de 26 km/h.

O secretário estadual de Turismo, Genaro Ruiz, disse que há cerca de 15 mil turistas hospedados nos municípios de La Paz, Loreto e Los Cabos.

O furacão pode causar mais deslizamentos, transbordamento de rios e inundações em oito estados das costas do centro e do norte do Oceano Pacífico. Ricardo de la Cruz, diretor-geral da Defesa Civil, anunciou que os portos dessas zonas foram fechados para a navegação de pequenas embarcações.

Para atender à população mais vulnerável, foram habilitados 3.757 abrigos temporários na Baixa Califórnia Sul, Nayarit, Jalisco, Colima, Michoacán, Guerrero, Oaxaca e Chiapas, com capacidade para até 796.000 pessoas. A Marinha e o Exército já ativaram seus protocolos para desastres naturais, acrescentou De la Cruz.

O governo decretou a suspensão na terça-feira de todos os voos sobre a Baixa Califórnia Sul, revelou o secretário estadual da Educação, Héctor Jiménez.

Na noite desta segunda-feira, os voos já estavam cancelados a partir do aeroporto de La Paz, capital da Baixa Califórnia Sul, segundo Jiménez.

Como depressão tropical, Newton deixou três mortos e ao menos 800 afetados durante o fim de semana nos estados de Chiapas e Guerrero (sul).

No turístico porto de Acapulco, em Guerrero, cerca de 200 pessoas ficaram presas devido aos alagamentos, que atingiram 60 cm de altura.

A zona foi evacuada por agentes da Polícia Estatal com um helicóptero, informou o governador do estado, Héctor Astudillo Flores.

Alguns dos habitantes foram levados para um abrigo, mas outros se recusaram a abandonar suas casas.

Também em Guerrero foram registrados 33 desabamentos e deslizamentos de pedras em distintos trechos de estradas, e as chuvas causaram o colapso de uma rua central de Acapulco, onde caíram dois automóveis e três passageiros ficaram feridos.

Em Chiapas, Guerrero e Michoacán as chuvas já acabaram, "mas estão sendo feitas operações para que não haja nenhum surto epidemiológico que possa comprometer a saúde das pessoas", indicou Ricardo de la Cruz.

Em setembro de 2014, o balneário de Los Cabos, um dos destinos preferidos dos turistas americanos, sofreu o impacto do furacão Odile, que deixou seis mortos e perdas materiais milionárias.

Um ano antes, a chegada quase simultânea dos furacões Ingrid e Manuel deixou 157 mortos em Guerrero, incluindo 50 pessoas soterradas por um deslizamento no povoado de La Pintada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos