Deputado britânico renuncia à presidência de comissão por escândalo de prostituição masculina

Londres, 6 Set 2016 (AFP) - Um deputado trabalhista britânico renunciou à presidência de uma influente comissão parlamentar dois dias depois de um tabloide publicar que ele contratou dois garotos de programa.

Keith Vaz, de 59 anos, casado e pai de dois filhos, foi surpreendido quando pagava a dois homens por serviços sexuais, uma notícia publicada pelo Sunday Mirror.

Em uma das conversas com um dos garotos de programa, Vaz se ofereceu para comprar cocaína, mas explicou que não usaria a droga.

"Aqueles que vigiam para que os outros cumpram suas responsabilidades devem, por sua vez, cumprir as suas", afirma Vaz em um comunicado.

O deputado deixa a Comissão do Interior para que esta possa realizar "seu importante trabalho sem qualquer tipo de distração", completa a nota.

Vaz, que foi secretário de Estado para a Europa no governo de Tony Blair, preside um comitê que investiga assuntos de imigração, drogas e prostituição.

A história, revelada com detalhes típicos da imprensa sensacionalista, provocou um debate sobre a invasão da vida privada dos políticos.

Mas o Sunday Mirror justificou a divulgação da informação justamente porque Vaz presidia um comitê que investigava questões de drogas e prostituição.

Em um comunicado anterior, Vaz atacou os jornalistas, ao mesmo tempo em que lamentou "os danos e a angústia provocadas por minhas ações".

Vaz, que nasceu no Iêmen, filho de pais indianos, foi eleito deputado pela primeira vez em 1987.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos