Furacão Newton toca a terra na costa oeste do México

Miami, 6 Set 2016 (AFP) - O furacão Newton tocou a terra nesta terça-feira perto da área turística de Los Cabos, na costa oeste do México, com ventos de 150 km/hora, informou o Centro Nacional de Furacões (CNH) dos Estados Unidos.

"Até o momento não se tem registro de pessoas falecidas ou desaparecidas pela passagem do furacão Newton", disse no Twitter o coordenador nacional de Proteção Civil, Luis Felipe Puente.

Com ventos de 150 km/hora, Newton - um furacão de categoria 1 das 5 da escala de Saffir-Simpson - atingiu a Península da Baixa Califórnia dois anos depois do furacão Odile, que deixou seis mortos e um bilhão de dólares em danos após alcançar a categoria 4.

Às 12h de Brasília (15h GMT), os ventos de Newton tinham perdido força até 130 km/h, segundo o NHC. O centro afirmou, no entanto, que "fortes ventos e chuvas pesadas" estão atingindo o estado de Baixa Califórnia Sul.

O diretor de Proteção Civil de Los Cabos, Marco Antonio Vázquez, confirmou à AFP que "os ventos estão muito fortes", derrubando várias árvores, cabos de telefonia e telhados.

O serviço de luz elétrica foi suspenso em Los Cabos, onde cerca de 1.500 pessoas se refugiaram em abrigos.

Os hotéis do balneário, onde estão hospedados cerca de 14.000 turistas, só registraram "alguns vidros quebrados e lonas caídas", mas as autoridades ainda estão contabilizando os danos, disse Vázquez.

"Todas as estradas na Baixa Califórnia Sul estão transitáveis", afirmou Puente, enquanto as autoridades estão fazendo trabalhos preventivos.

O NHC disse que "um debilitamento (de Newton) está previsto para as próximas 24 horas", mas registrou condições próprias de furacão e tempestade tropical "sobre a maioria da zona sul da península da Baixa Califórnia".

Puente urgiu a população "a não sair das suas casas se não for necessário".

Desde a noite de segunda-feira, os voos foram cancelados no aeroporto de La Paz, capital da Baixa Califórnia Sul, e as autoridades fecharam os portos para pequenas embarcações na península e em outras zonas da costa do Pacífico, pois se espera que as ondas afetem as zonas costeiras baixas.

O governo da Baixa Califórnia Sul suspendeu as aulas em todo o estado e habilitou abrigos com uma capacidade total para 16.000 pessoas.

Trajetória "errática"No seu último boletim, o NHC afirmou que Newton estava 80 km ao oeste de La Paz e se movia a 28 km/h em direção ao noroeste.

A previsão é que Newton atravesse a Baixa Califórnia Sul para depois entrar no Golfo da Califórnia, e que na quarta-feira toque a terra novamente no noroeste do México.

"Não esperávamos que o Newton fosse entrar em território nacional, não esperávamos que se convertesse em furacão", mas "seu comportamento tem sido muito errático desde que nasceu na sexta-feira", comentou à Radio Fórmula o diretor-geral da Comissão Nacional da Água, Roberto Ramírez de la Parra.

O fenômeno, que provocará chuvas de 30 cm, pode causar deslizamentos, transbordamento de rios e inundações em oito estados da costa do centro e do norte do Oceano Pacífico.

Para atender a população mais vulnerável, as autoridades instalaram 3.757 refúgios temporários na Baixa Califórnia Sul, Nayarit, Jalisco, Colima, Michoacán, Guerrero, Oaxaca e Chiapas, com capacidade para abrigar até 796.000 pessoas.

Como tempestade tropical, Newton deixou três mortos e 800 afetados durante o fim de semana nos estados de Chiapas e Guerrero.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos